Home >
Mosaico > Você conhece o significado dessas expressões?
Mosaico

Você conhece o significado dessas expressões?

Elvis has left the building. Não, a frase não significa que o ídolo da música saiu do prédio: entenda essa e outras expressões idiomáticas curiosas da língua inglesa

05.02.2019 - Por Bayer Jovens

“A vaca foi pro brejo”. Para nós, brasileiros, o significado da frase é simples: algo deu muito errado. Mas imagine um estrangeiro tentando entender essa expressão. É de dar dó, não é? Pois o mesmo acontece quando nos deparamos com expressões idiomáticas em inglês. O que é fácil e compreensível para eles, torna-se algo do outro mundo para nós.

Quer ver? Então confira a seguir algumas das mais engraçadas expressões idiomáticas em inglês, que traduzidas literalmente não fazem o menor sentido. E arrase na hora de mostrar que você fala como os “nativos”.

  • You don’t teach your grandma to suck eggs – Sim, é isso mesmo que você leu: “Você não ensina a vovó a chupar ovos”, na tradução literal. Mas o significado é o nosso conhecido “não se ensina o pai-nosso ao vigário”. Quem inventou a expressão, vista pela primeira vez em 1707, em uma tradução de John Steven, devia ter uma avozinha que sabia devorar ovos como ninguém!
  • When pigs fly – Em tradução literal, “quando porcos voarem”. No Brasil se assemelha ao nosso “no dia de são nunca!”, que é o dia em que esses animais serão vistos flutuando pelos céus - ou seja, jamais.
  • You are putting lipstick on a pig – Mais uma com porcos. Agora os bichos fazem parte da expressão idiomática que no Brasil é algo como “dar murro em ponta de faca”. Ou seja, “passar batom em um porco” não vai deixá-lo mais bonito, nem mais atraente. Não vale o esforço.
  • Let the cat out of the bag – “Deixe o gato fora do saco” – em tradução literal – para nós é o famoso “dar com a língua nos dentes”, ou seja, deixar escapar um segredo acidentalmente.
  • A piece of cake – É e não é uma fatia de torta. Está confuso? Na tradução literal significa isso, mas, como expressão idiomática em inglês, quer dizer simplesmente “algo muito fácil”, tipo “dois palitos”.
  • To cut corners – Cortar esquinas, ou cantos, em tradução literal, pode ser algo como “tomar atalhos” ou “economizar”. No Brasil estaria mais para o nosso “fazer nas coxas”, ou seja, conceber algo da maneira mais fácil, rápida e barata que houver, de modo precário, sem capricho.
  • It’s raining cats and dogs – “Está chovendo gatos e cães” é o nosso “está chovendo canivete”, ou seja, está caindo um toró, uma tromba d’água, um pé d’água – a propósito, tente explicar “pé d’água” para um inglês e sinta o drama. Uma das possíveis explicações para essa expressão idiomática bem comum na Inglaterra é a de que, nas antigas fazendas daquele país, gatos e cachorros dormiam nos andares superiores das casas. Quando chovia, as goteiras que se formavam devido ao precário isolamento dos telhados jogavam os animais para baixo.
  • Elvis has left the building – Finalmente, a frase inicial, que em português é, literalmente, “Elvis deixou o prédio”: muito usada nos Estados Unidos, significa que alguém foi embora e não vai voltará, que não tem mais jeito, ou seja, desista, não há nada que se possa fazer. É o nosso “Inês é morta”. Ela surgiu na época em que Elvis Presley enlouquecia meninos e meninas que não arredavam pé dos locais em que o cantor se apresentava, sempre à espera do ídolo. Para dispersar essa turma, alguém avisava: “Elvis já se mandou”.
Publicado em Mosaico