Home > Sustentabilidade > Saiba como reduzir as perdas de alimentos com medidas simples no seu dia a dia
Sustentabilidade

Saiba como reduzir as perdas de alimentos com medidas simples no seu dia a dia

Receitas criativas com cascas e sobras de comida, planejamento na cozinha, compostagem e doações para instituições de caridade promovem a redução do desperdício de alimentos

14.04.2020 - Por Bayer Jovens

Todos os anos, 30% do total de alimentos produzidos no mundo vai para o lixo. Segundo dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) no Brasil, as perdas na cadeia de produção e o desperdício nas mesas dos consumidores atinge 1,3 bilhão de toneladas de comida por ano. Em análises mais recentes, os indicativos mostram que o desperdício de alimentos pode ser muito pior. Segundo a universidade holandesa Wageningen University & Research, o desperdício diário, em média, representa 527 calorias por pessoa, número muito superior à média de 214 calorias por dia estimadas pela FAO.

Enquanto isso, o cenário da fome no mundo é preocupante. Cerca de 820 milhões de pessoas sofrem com a desnutrição. Tal paradoxo é alvo de discussões e precisa de ações efetivas para a mudança. Além de minimizar desigualdades e levar comida para quem precisa, o mundo tem o desafio de aumentar a produção de alimentos para atender a demanda da população mundial, que está crescendo e deve atingir 10 bilhões de pessoas em 2050. A Bayer colabora para as discussões sobre o tema, promovendo eventos como o Youth Ag Summit, que reúne jovens líderes de todo o mundo para gerar ideias e inovações em agricultura.

Cozinha sustentável

A questão da segurança alimentar é crucial. Governos, entidades e empresas de todo o mundo avaliam alternativas para aumentar a produção agrícola e reduzir perdas. Mas, no caso do desperdício, essa tarefa está nas mãos dos consumidores. Cada um pode contribuir com medidas simples no dia a dia na cozinha, por isso que a conscientização é tão importante. Que tal organizar melhor as listas de compras e trazer na sacola da feira somente o necessário? Ficar atento aos prazos de validade dos produtos e priorizar receitas com os alimentos mais perecíveis é outra dica importante para evitar o desperdício em casa.

Uma tecnologia interessante está combatendo as perdas em restaurantes e outros estabelecimentos comerciais. Um dispositivo criado pela startup suíça Kitro consegue mapear tudo que é jogado fora e calcula o desperdício, servindo como base para que os cozinheiros ajustem a produção. “Indivíduos, assim como fornecedores de alimentos, podem reduzir o desperdício ao planejar quais alimentos são necessários, conceber pratos que usem sobras e gerenciar como armazenar alimentos de forma que o frescor seja maximizado”, afirmou Garrette Clark, chefe de programa da ONU Meio Ambiente para Estilos de Vida Sustentáveis, em comunicado.

Consumo consciente

Até mesmo na hora de escolher frutas e hortaliças, o consumidor pode fazer a diferença com novas escolhas. Tradicionalmente, o varejo mantém padrões estéticos e os produtos considerados “feios” são descartados ou rejeitados nas gôndolas dos supermercados. Para mudar essa cultura, um exemplo de iniciativa é o trabalho da Fruta Imperfeita. Valorizando a “feiura”, a empresa mostra que os alimentos “feios” também são nutritivos e revende caixas de frutas, verduras e vegetais “feios” que foram rejeitados no varejo. Em Portugal existe uma iniciativa similar, com o trabalho da Cooperativa Fruta Feia, que reaproveita frutas de qualidade fora do padrão estético imposto pelo mercado europeu.

O consumo consciente na cozinha é capaz de reduzir significativamente o desperdício de alimentos. Uma possibilidade é doar os alimentos não utilizados, mas aptos para o consumo, para instituições que combatem a fome. A Ong Banco de Alimentos, por exemplo, arrecada alimentos e os transporta para doação em instituições de comunidades carentes.

Existem muitas receitas criativas para reaproveitar as cascas de frutas e vegetais. Ainda assim, o que sobrar também pode ser aplicado em compostagem. De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, cerca de 55% do lixo produzido no Brasil é formado por resíduos orgânicos, que são levados para aterros e lixões, onde ficam soterrados e impossibilitam a biodegradação. Com a compostagem, os restos de comida são transformados em adubo. Assim, os resíduos ganham valor, podendo substituir fertilizantes para hortas e jardins e ainda com a grande vantagem de se reduzir o volume de lixo produzido.

No agronegócio, existem inúmeras iniciativas para reduzir as perdas na cadeia de produção. Os agricultores estão empenhados para investir em uma agricultura cada vez mais sustentável. Isso significa otimizar todas as operações agrícolas, do plantio à colheita, com o objetivo de produzir mais alimentos ao passo em que se busca economizar os recursos naturais. Leia também: agricultores estão engajados na preservação do meio ambiente.

Após a colheita, os produtos agrícolas podem perder qualidade e frescor ao longo do caminho entre a fazenda e a casa do consumidor. Por isso, também é necessário melhorar o transporte e a conservação dos alimentos. A Embrapa conduz diversos estudos e cria tecnologias para reduzir as perdas como, por exemplo, um plástico comestível e embalagens anatômicas que buscam uma melhor conservação para aumentar a vida útil de frutas.

Bayer Jovens