dcsimg
Home > Ciência > Quem é o mais inteligente?
Ciência

Quem é o mais inteligente?

Estudo afirma que os cães têm praticamente o dobro de neurônios do que os gatos, mas isso não é prova definitiva de superioridade

09.02.2018 - Por Bayer Jovens

Cães e gatos despertam paixões e estão entre os animais de estimação mais desejados e amados pela maioria das pessoas. Em muitas casas as duas espécies convivem harmoniosamente, sem rivalidade, e nenhuma delas parece se preocupar muito em provar qual é a mais querida ou a mais esperta. Como todos os animais, eles têm suas diferenças e o instinto de sobrevivência que os deixam prontos para uma luta, mas em relação à inteligência parece que a briga é estimulada por nós mesmos, os humanos – “meu gatinho é muito mais inteligente do que o seu cachorro”, ou o contrário.

A ciência também entrou na polêmica e existem até mesmo estudos que contam o número de neurônios de cada um desses animais, para comparar com os de outras espécies, entre as quais a nossa. Um dessess trabalhos mais recentes e curiosos foi divulgado em dezembro por Suzana Herculano-Houzel, uma neurocientista brasileira que se tornou conhecida quando era professora e pesquisadora na Universidade Federal do Rio de Janeiro e, em 2016, foi convidada a trabalhar na Universidade Vanderbilt, em Nashville, Estados Unidos.

Suzana descobriu uma técnica original para descobrir quantos neurônios tem um cérebro humano – em torno de 86 bilhões –, e foi isso o que a levou a ser chamada para trabalhar como professora e pesquisadora na universidade norte-americana. Agora, na sequência de suas pesquisas, ela determinou o número de neurônio de animais como os gatos (mais ou menos 250 milhões) e os cães (cerca de 500 milhões).

Com bom humor, a cientista diz: “Os amantes dos gatos vão odiar isso: nossa nova pesquisa mostra que o cérebro de um gato tem apenas cerca de metade dos neurônios no córtex cerebral do que tem um cão. Como essa é a parte do cérebro que permite uma cognição complexa e flexível, a expectativa é de que os cães tenham melhores capacidades cognitivas do que os gatos”.

O trabalho, publicado na revista Frontiers in Neuroanatomy, foi dirigido por outra pesquisadora brasileira, Débora Jardim-Messeder, que adicionou oito espécies de carnívoros à lista de animais cujos cérebros sendo analisados para a contagem de seus neurônios. O problema, agora, é determinar com exatidão como o número de neurônios influi na inteligência. Suzana explica: “Enquanto treinadores e donos geralmente concordam que os cães parecem ter um repertório comportamental mais rico e ser melhores do que os gatos na solução de problemas, a evidência disso está longe de ser sistemática e muito menos definitiva. A razão é que contar neurônios provou ser muito mais simples do que medir o comportamento e a cognição desses animais”.

Uma das surpresas do estudo foi a descoberta de que os guaxinins, cujo cérebro é do tamanho do de um gato, têm um número de neurônios semelhante ao dos cães, em torno de 400 milhões, o que aproxima esse mamífero dos primatas, proporcionalmente, em termos de astúcia. No outro extremo, a pesquisa registrou outra surpresa ao contar o número de neurônios encontrados no cérebro do urso marrom, nada mais do que 250 milhões, como um gato, apesar de seu tamanho muito maior.

De volta aos cães e aos gatos e à constatação de que o número de neurônios não vale como atestado de inteligência, já que o estudo aponta vários fatores condicionantes para que as diferenças ocorram, vale lembrar que as duas espécies fazem parte de inúmeras lendas e dominam sem concorrência o mercado de pets. Um é parente próximo dos lobos selvagens, o outro tem características semelhantes às de grande felinos como leões e tigres, e ambos são adoráveis quando se tornam animais de estimação.

Calcula-se que existam perto de 400 raças de cães e 60 de gatos, e cada um é único. Nos Estados Unidos, pesquisas indicam que os felinos são mais numerosos nos lares do que os cachorros – 86 milhões e 77 milhões respectivamente. No Brasil, no entanto, os cachorros ainda dominam, numa proporção de 52 milhões para apenas 22 milhões de gatos, que perdem até para as aves (37,9 milhões), de acordo com levantamento do IBGE de 2013. Quem é mais inteligente? O seu animal de estimação, é claro, seja canino ou felino, cada um com o seu jeito próprio e adorável.