Home > Saúde > Pulmões saudáveis para todos
Saúde

Pulmões saudáveis para todos

Campanha mundial destaca a importância da saúde pulmonar e alerta para os graves riscos das doenças respiratórias

25.09.2019 - Por Bayer Jovens

As doenças pulmonares causam milhões de mortes a cada ano e danos incalculáveis à saúde em todo o mundo. Pode até parecer alarmismo, mas os números mostram claramente essa realidade: de acordo com o Fórum das Sociedades Respiratórias Internacionais (FIRS, na sigla em inglês), 384 milhões de pessoas sofrem de doença pulmonar obstrutiva crônica e 3 milhões morrem a cada ano, o que a torna a terceira causa de óbitos no mundo.

Rapaz usufruindo da saúde de seus pulmões

Ainda segundo o FIRS, a tuberculose atinge cerca de 10 milhões de pessoas por ano, com 1,6 milhão de mortes, enquanto o câncer de pulmão responde anualmente por 1,76 milhão de casos fatais. A essas estatísticas se somam doenças como a asma, que afeta mais de 330 milhões de pessoas, e a pneumonia, que tem alto grau de letalidade.

Dados como esses justificam a criação do Dia Mundial do Pulmão, em 25 de setembro, que neste ano tem o tema “Pulmões saudáveis para todos” para a campanha que se realiza em vários países. O objetivo é promover a defesa da saúde respiratória e da qualidade do ar e divulgar globalmente as causas e tratamento das doenças crônicas que acometem esse órgão indispensável à vida, responsável pela oxigenação do sangue.

O Dia Mundial do Pulmão ganha ainda mais importância quando se constata que, além das já citadas, várias outras doenças comprometem nossa saúde respiratória, algumas delas ainda pouco conhecidas, como a hipertensão pulmonar tromboembólica crônica (HPTEC), que é rara e subdiagnosticada. A HPTEC é um subtipo de hipertensão pulmonar que afeta a qualidade de vida do paciente e, embora seja capaz de apresentar risco à vida, pode ser curada em algumas pessoas por meio de uma cirurgia chamada tromboendarterectomia pulmonar. Para os pacientes com HPTEC que não têm indicação de cirurgia, há a indicação de tratamento medicamentoso específico.

A HPTEC pode se desenvolver em pessoas que sofreram embolia pulmonar aguda e o diagnóstico deve ser feito pelo pneumologista. Os sintomas mais comuns são falta de ar ao exercitar-se, fadiga e fraqueza, semelhantes aos da hipertensão pulmonar (HP), que afeta mais de 25 milhões de pessoas no mundo e ocorre quando os vasos sanguíneos dos pulmões apresentam uma pressão muito elevada.

A hipertensão pulmonar induz o lado direito do coração a trabalhar mais e, com o tempo, há uma dilatação do órgão que dificulta o bombeamento do sangue. A HPTEC acontece quando um trombo (uma massa parecida com um coágulo) fica preso na parede do vaso sanguíneo do pulmão, bloqueando o fluxo de sangue.

Como os sintomas são semelhantes aos de outras doenças, o diagnóstico de HPTEC pode ser difícil e geralmente ocorre depois de uma série de exames, entre os quais o ecocardiograma e o cateterismo cardíaco direito. A confirmação é fetia por meio de uma cintilografia de ventilação e perfusão, exame realizado nos pulmões, com o objetivo de detectar possíveis alterações do fluxo sanguíneo/ manutenção da passagem do ar em segmentos do pulmão. A angiografia pulmonar, procedimento diagnóstico que mostra imagens de raio-x de vasos sanguíneos dos pulmões, auxilia na avaliação da possibilidade de cirurgia de remoção dos coágulos de sangue, a fim de se restabelecer o fluxo sanguíneo aos pulmões.

Reconhecendo a importância da hipertensão pulmonar e a necessidade de divulgar mais informações sobre a doença, a Bayer criou um portal na internet específico para orientar pacientes e cuidadores, com uma área dedicada a profissionais de saúde. Nesse site há ainda uma página que explica em detalhes o que é a hipertensão pulmonar tromboembólica crônica, como é feito o diagnóstico e quais são os tratamentos disponíveis.

Bayer Jovens