Home > Mosaico > Pessoas com Deficiência celebram conquistas para a inclusão
Mosaico

Pessoas com Deficiência celebram conquistas para a inclusão

No Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, em 3 de dezembro, a Bayer promove ações para valorizar a acessibilidade e a diversidade

03.12.2019 - Por Bayer Jovens

Calçadas sinalizadas, rampas de acesso para cadeirantes, elevadores e banheiros adaptados e a reserva de vagas em estacionamentos podem passar despercebidos aos olhos de muitos que transitam nas cidades. Mas a simbologia disso tudo representa uma grande evolução em projetos de arquitetura, nas políticas públicas e na gestão das empresas, além de profundas mudanças sociais. As iniciativas em prol da acessibilidade promovem a inclusão das Pessoas com Deficiência (PcD) e transformam a sociedade para melhor.

De acordo com dados do IBGE, há 45,6 milhões de pessoas no Brasil com pelo menos um tipo de deficiência, seja ela de natureza motora, visual, auditiva ou intelectual. Esses cidadãos representam 23,9% da população, segundo o mais recente Censo Demográfico, de 2010. Essas pessoas têm direito ao tratamento digno e sem discriminação e ter acesso às oportunidades de trabalho, cultura e lazer. Afinal, conforme determina a Constituição Federal de 1988, “todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza” (CF, art. 5°).

Essa igualdade ainda não foi plenamente alcançada, mas gradativamente políticas públicas e novas iniciativas criam condições para sensibilizar a população e as empresas. No dia 3 de dezembro é celebrado o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, enquanto que o dia 21 de setembro representa o Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência. A melhor forma de valorizar essas datas é gerar uma reflexão sobre as conquistas e barreiras que ainda dificultam a inclusão.

A Bayer colabora para esse debate e valoriza o desenvolvimento na empresa, garantindo o respeito e a igualdade de oportunidades profissionais. Um grande diferencial é que, em vez de criar vagas exclusivas para preencher as cotas de PcD exigidas em lei, a Bayer enxerga as Pessoas com Deficiência como profissionais qualificados e aptos para concorrer em processos para qualquer posição na companhia.

De acordo com Robson Bassi, líder de Recrutamento e Seleção da divisão Crop Science da Bayer, essa é uma importante estratégia e filosofia da empresa. “Queremos desenvolver e reter esse profissional. Não podemos pensar simplesmente em só cumprir uma cota. Nosso foco é trazer PcDs aderentes ao escopo da vaga, de acordo com suas reais capacidades e suas qualificações, para que possam ser desenvolvidas como qualquer outro profissional”, explica Bassi.

Um exemplo dessa filosofia é que a Bayer contratou um cadeirante para atuar como representante técnico de vendas e promoveu mudanças para receber o novo colaborador. “A dificuldade inicial dele era a necessidade de dirigir, então oferecemos um carro adaptado. A estratégia da Bayer é trabalhar a cultura da inclusão. Procuramos não olhar para a deficiência, mas para o profissional e a sua qualificação”, afirma Bassi.

A política de cotas de 2% a 5% das vagas em empresas reservadas para a contratação de PcD já completou 28 anos. Essa conquista foi determinada pela lei n° 8.213/1991, que regulamentou a Previdência Social. Outros dispositivos legais dão garantias ao exercício dos direitos dos PcDs, sendo que atualmente o mais importante deles é o Estatuto da Pessoa com Deficiência, decretado pela lei n° 13.146/2015.

Debates e reflexão

Entre as diversas iniciativas da Bayer em prol da inclusão e da diversidade, destaca-se o ENABLE. Trata-se de um grupo de funcionários voluntários que promove palestras e workshops sobre o tema para apoiar a Bayer na tarefa de conscientizar lideranças e dar suporte aos colaboradores com deficiência. A líder do ENABLE no Brasil, Danielly Martin, acredita que a iniciativa gera novas experiências, vivências e inovações para a Bayer. “Quando vamos contratar um profissional, quanto mais diferente ele for, melhor será a experiência de desenvolvimento e conhecimento para todos os envolvidos”, afirma ela.

Para Caio Pereira, executivo de Compras Estratégicas da Bayer e um dos integrantes do grupo, o debate na Bayer é enriquecedor e o posicionamento do grupo ENABLE têm amadurecido. “Uma deficiência pode nos limitar em algo, mas todos temos condições de aprendizado e desenvolvimento. Todos nós temos habilidades diversas e podemos contribuir com a empresa e com o mundo de formas distintas. A questão é identificar essas habilidades, colocá-las a favor das tarefas condizentes e investir tempo, orientação e dedicação para executá-las”, opina Pereira.

O participante Leonardo Peixoto, Cientista de Dados Latam da Bayer, também concorda com o potencial do grupo. “Dá muito orgulho trabalhar em uma empresa que se dedica a discutir e evoluir sobre a inclusão de PcDs no mercado de trabalho. As pessoas me tratam com naturalidade e sempre busco minha melhor performance”, conta Peixoto.

Outra iniciativa interessante é o projeto Cultivar, focado no desenvolvimento profissional das Pessoas com Deficiência. Entre as atividades, o grupo realizou uma pesquisa sobre inclusão e, para atender aos pedidos dos colaboradores, o projeto ministrou cursos de informática e de inglês para qualificar os participantes. “Chegamos à conclusão de que era preciso investir em desenvolvimento”, conta a dentista Suzete Yamashiro, responsável pelo Projeto Cultivar e colaboradora da área médica da Bayer. “Pessoas com deficiência mostraram os projetos que elas desenvolveram com essa orientação do Cultivar em apresentação a líderes da empresa. Foi sensacional”, conta ela.

5 destaques em acessibilidade e inovação

Conheça algumas startups e projetos que trabalham para facilitar a rotina das Pessoas com Deficiência

1 - Tudo na palma da mão
O plugin Hand Talk quebra as barreiras da comunicação. A tecnologia focada em acessibilidade na construção de sites permite a tradução dos conteúdos disponíveis em texto e áudio para a Língua Brasileira de Sinais (Libras). Assim, os internautas surdos podem navegar sem empecilhos! A plataforma ganhou o prêmio do desafio Google de impacto em inteligência artificial.

2 - Dispositivos inteligentes
A startup TiX Tecnologia Assistiva está inovando com teclados inteligentes e jogos para a inclusão escolar e reabilitação de Pessoas com Deficiência. A empresa mineira foi considerada a startup mais promissora do mundo na categoria ‘supernova’ do programa Gitex Future Stars, recebendo premiação nos Emirados Árabes.

3 – Transporte confiável
O guiaderodas é um aplicativo colaborativo sobre a acessibilidade em estabelecimentos comerciais. Os usuários do app deixam avaliações que servem de guia para a comunidade. O app já funciona em mais de 100 países e o seu criador, Bruno Mahfuz, foi eleito um dos inovadores mais influentes abaixo dos 35 anos pela MIT Technology Review, publicação do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (EUA).

4 - Engajamento
A frente de trabalho do projeto #SurdosQueOuvem é a Comunicação. A iniciativa está desmistificando o mundo da surdez e reabilitação auditiva. O grupo de surdos ativistas contam histórias inspiradores e se engajam em eventos. O grupo venceu o Facebook Community Leadership Program como Residente pela América Latina.

5 – Voluntariado
A comunidade global Be My Eyes conecta voluntários aos participantes com deficiência visual ou com visão limitada. Por meio de chamada de vídeo, o aplicativo promove conexões humanas. Os voluntários “emprestam a visão” para auxiliar os cegos em atividades rotineiras.