Home > Acontece na Bayer > Papais têm o direito de receber auxílio-creche na Bayer
Acontece na Bayer

Papais têm o direito de receber auxílio-creche na Bayer

Colaboradores da Bayer que se tornam pais passam a receber o benefício, por meio de uma nova política da empresa em prol da equidade de gênero

09.03.2020 - Por Bayer Jovens

As creches possibilitam que as mulheres possam realizar o sonho de ser mãe sem abdicar de suas carreiras. É possível aliar maternidade e trabalho quando elas encontram o apoio de seus parceiros e incentivos no ambiente corporativo. Na Bayer, além de apoiar integralmente as mamães, a companhia decidiu valorizar também o papel masculino.

Desde janeiro de 2020, a Bayer oferece auxílio-creche para os homens que se tornam pais. De acordo com Aline Cintra, diretora de gestão de talentos da Bayer Brasil e líder da área de Inclusão & Diversidade, ao beneficiar também os colaboradores papais, essa política da Bayer reforça o posicionamento da empresa em relação às mulheres, visando à equidade de gênero. "Em mais de 90% dos casos, a mulher ainda ocupa o papel de cuidar dos filhos após o nascimento. Mas entendemos que o pai também tem uma responsabilidade enorme em incentivar que a mulher saia de casa e possa ocupar um espaço diferente", afirma Aline.

Antes, o auxílio-creche tinha como foco o beneficiário da previdência e, na maioria das vezes, essa responsabilidade recaía sobre a mãe. Agora, qualquer colaborador que se tornar pai ou mãe pode receber o benefício. Caso o casal trabalhe na Bayer, somente um dos colaboradores pode solicitar o auxílio. "A discussão sobre Inclusão e Diversidade está cada vez mais presente, queremos trazer o homem para essa discussão e mostrar que ele também tem um papel fundamental na construção da carreira da mulher", reforça a diretora.

Essa novidade faz parte do pilar iniciativas inclusivas, que agrega inúmeras ações e programas da Bayer na área de Inclusão e Diversidade. O benefício é válido somente para pais que sejam contratados pela Bayer por prazo indeterminado, ou seja, colaboradores temporários, safristas, estagiários e menores aprendizes não são elegíveis a essa política. O auxílio-creche da Bayer valoriza o conceito de família de forma global e preza o bem-estar de pais e filhos. "Estendemos o benefício a casais homoafetivos e pais que adotam uma criança, pois entendemos que as famílias têm composições diferentes", diz Aline.

O subsídio tem valor de R$ 1.000,00 para cada filho nascido a partir de 1º de janeiro de 2020, podendo ser solicitado desde o nascimento até quando o bebê completar 6 meses. No caso dos filhos adotivos, o colaborador da Bayer (pai ou mãe) pode solicitar o auxílio-creche em até seis meses após a data efetiva da guarda legal. Os colaboradores interessados devem solicitar o subsídio na intranet da empresa, na área destinada a Recursos Humanos, observando a indicação de auxílio-creche no espaço de formulários de RH.

A partir da data da solicitação, o beneficiário receberá o auxílio-creche por um período de 24 meses ou até quando a criança completar 2 anos e seis meses de idade.

"Com mais essa iniciativa, queremos muito conscientizar os nossos colaboradores do quanto a inclusão pede um olhar diferenciado e ações cada vez mais amplas, que considerem diferentes contextos", explica Aline Cintra.

Bayer Jovens