Home > Saúde > Os 1.100 dias decisivos para o bebê
Saúde

Os 1.100 dias decisivos para o bebê

Evento promovido pela Bayer destacou a importância dos cuidados com a nutrição durante o ciclo que pode determinar o futuro e a saúde da criança

27.08.2019 - Por Bayer Jovens

Cartaz: 1100 dias que podem mudar toda uma vida

É uma soma simples: 90 dias antes da concepção, mais 280 de gravidez, mais 730 dos dois primeiros anos de vida do bebê. Esses 1.100 dias podem simplesmente ser decisivos para a saúde e o futuro da criança, de acordo com um conceito nascido a partir de um programa criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2010. Com base em estudos, médicos e pesquisadores demonstraram que algumas atitudes e hábitos adotados nesses três anos pré e pós-parto, com destaque para a nutrição, proporcionam benefícios a longo prazo e são capazes de influenciar toda a vida do bebê.

Os “1.100 dias que podem moldar toda uma vida” foram o tema de um evento inovador promovido pela Bayer em 20 de agosto, em São Paulo, conduzido pela jornalista e apresentadora Fabiana Scaranzi, com a participação de médicos, um nutrólogo e colaboradores da empresa, além da cantora e compositora Luiza Possi falando um pouco sobre maternidade.

Debate: 1100 dias que podem mudar toda uma vida

O ginecologista Eduardo Borges da Fonseca, professor da Universidade Federal da Paraíba, explicou que o conceito foi inicialmente batizado como “1.000 Days”, com o objetivo de promover a saúde da gestante e o estímulo ao aleitamento materno, a fim de combater a desnutrição. Porém, novas evidências fizeram com que o ciclo fosse ampliado para incluir os três meses que antecedem o início da gravidez. Segundo o especialista, esses 1.100 dias representam “uma janela de oportunidades para o futuro”.

O nutrólogo Durval Ribas Filho, presidente da Associação Brasileira de Nutrologia, alertou para as armadilhas da alimentação durante a gestação e para os riscos de déficit nutricional, provocado principalmente pelo hábito de ingestão de alimentos ultraprocessados no lugar de frutas e hortaliças. “Poucas pessoas têm a oportunidade de almoçar em casa e, assim, não sobra muito tempo para se dedicar à alimentação equilibrada, com espaço para adotar a recomendação de consumo diário de 200 a 400 gramas de vegetais”, disse o especialista.

Os cuidados devem ser tomados antes mesmo da concepção, quando a futura mãe não pode estar nem muito magra, nem muito acima do peso. A recomendação de Ribas é um cardápio com quantidades satisfatórias de nutrientes essenciais nessa fase, como ácido fólico, vitaminas B12 e D, ferro, zinco, cálcio e ômega-3, para que a mulher fique devidamente preparada para a gravidez e o bebê cresça com saúde.

Impresso: Além da nutrição

O ginecologista e obstetra Henri Korkes, professor do Departamento de Obstetrícia da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, também destacou a importância da nutrição equilibrada e explicou a função das vitaminas a cada trimestre da gravidez. Disse ainda que estudos mostram que o ômega-3 reduz o risco de parto prematuro e, consequentemente, diminuem os riscos à saúde do bebê. “O ideal é que se ultrapassem ao menos 37 semanas de gestação”, disse Korkes, explicando que é a partir dessa fase que a criança está devidamente preparada para respirar e se alimentar fora do útero.

O ômega-3, como a variedade DHA (ácido docosahexaenoico), um ácido graxo poli-insaturado, está presente em peixes de águas frias como atum e salmão, que não são comuns na dieta dos brasileiros. Por isso, especialistas em nutrição recomendam a suplementação da substância durante a gravidez e no pós-parto, pelos ganhos cognitivos que pode oferecer ao bebê quando presente no leite materno.

Outro nutriente de fundamental importância antes, durante e depois da gravidez é a vitamina D, como destacou o ginecologista e obstetra Luciano de Melo Pompei, livre-docente da Faculdade de Medicina da USP e professor da Faculdade de Medicina do ABC. “Existem ainda trabalhos robustos sobre a ligação entre a vitamina D e a redução do risco de asma”, explicou.

Na parte final do evento, Ana Paula Fontes, gerente de produto sênior da Bayer, anunciou o lançamento do Ômega3 Natele, um suplemento alimentar em cápsulas que auxilia na obtenção dos níveis ideais de ingestão de DHA e é indicado para uso durante o período pré-gestacional, a gravidez e a lactação.

Equuipe Bayer envolvida no projeto 1100 dias que podem mudar toda uma vida

Bayer Jovens