Home > Mosaico > Olimpíada da Cidadania: esporte para todos
Mosaico

Olimpíada da Cidadania: esporte para todos

Com mais de 10 mil atletas, a Olimpíada da Cidadania chega à sua 25ª edição para incentivar o esporte entre os jovens do estado do Rio de Janeiro

16.10.2019 - Por Bayer Jovens

Quem nunca ficou animado para jogar seu esporte favorito ao lado dos amigos? São mais de 10 mil crianças e adolescentes contando os dias, durante o ano inteiro, para esse momento tão especial: a Olimpíada da Cidadania. O projeto, que foi pensado para incentivar o esporte entre os jovens do Estado do Rio de Janeiro, também estimula a inclusão e se tornou um dos maiores eventos esportivos da Baixada Fluminense.

Organizadora do evento há 25 anos, a ONG Sublime, uma instituição fundada em 1987 que tem como missão a conquista de uma sociedade mais justa, fraterna e igualitária, conta com o apoio da Bayer para trazer felicidade e incentivo aos pequenos, que podem participar e jogar sem pagar nada. E é pensando na inclusão a partir do esporte que Márcio Hoffmann, consultor de Relações com a Comunidade da Bayer, se emociona ao lembrar o número de crianças beneficiadas pelo projeto. “Em um ambiente acolhedor, mas também competitivo, todos celebram o esporte e a alegria de participar do evento. Ficamos contentes pelo grande número de atletas que este projeto maravilhoso alcança e também pelo alto engajamento de todos em prol da realização desta festa esportiva”, afirma.

Anualmente, a Olimpíada inicia no mês de outubro, com duração de dois meses. Neste ano, a cerimônia de abertura da 25º edição recebeu milhares de jovens no dia 12 de outubro em Belford Roxo, com muita música, diversão, cores e homenagens às pessoas que apoiaram e tornaram o projeto possível.

Os participantes vão competir em 20 modalidades até o dia 30 de novembro. O jogo que abriu as competições foi o vôlei, no dia 13 de outubro. Além do esporte citado acima, a Olimpíada contará com modalidades como karatê, natação, tênis de mesa, badminton, ginástica rítmica e atletismo.

Olimpíada da Cidadania: esporte para todos

Os jogos são levados tão a sério que, assim como nas Olimpíadas oficiais, as chamas da pira olímpica são acesas marcando um dos momentos mais importantes do campeonato. A escolhida para ter essa missão neste ano foi a atleta Glauciele de Souza, 22 anos, campeã em várias corridas de longa distância, incluindo a meia maratona de Niterói. Ela fez um percurso de volta olímpica na quadra do Clube Heliópolis até o momento mais esperado da cerimônia de abertura: acender a pira, localizada no Heliópolis Atlético Clube, em Belford Roxo, que estava repleto de atletas ansiosos e preparados para a primeira apresentação de Ginástica Rítmica do grupo Gymkana.

Olimpíada da Cidadania: esporte para todos

Christian Schleicher, diretor do Parque Industrial da Bayer, afirmou que apoiar o evento é um orgulho para todos. “A Olimpíada da Cidadania é um projeto grandioso de incentivo à prática de esportes. O projeto estimula a disciplina e gera autoestima nos jovens atletas pelo reconhecimento de superação dos seus limites. Projetos como este têm um grande potencial transformador na vida das pessoas e é por isso que a Bayer, que preza pelo desenvolvimento da saúde e da qualidade de vida, se orgulha ao ver a realização de mais uma edição, este ano comemorando 25 anos. Eu acho isso muito gratificante. Parabéns!”, afirma.

E para este ano teve pedido especial dos atletas aos organizadores: o retorno do passeio ciclístico na competição. A modalidade tão esperada pelos esportistas será realizada no dia 30 de novembro, data que se encerrará mais um ano da Olimpíada da Cidadania.

A Idealizadora e organizadora do evento, Jandyra Rosa, presidente da ONG Sublime, lembrou as evoluções do projeto e quais suas expectativas para o futuro. “É uma grande vitória chegar à 25ª edição de um evento esportivo que começou com 300 crianças, em 1995, e hoje atingiu uma grande proporção, com mais de 10 mil atletas anualmente. Fico muito feliz de poder contribuir para diversão e alegria de milhares de crianças e jovens. Meu sonho é que a Olimpíada seja ainda mais reconhecida para incentivar o desenvolvimento de recreações esportivas na Baixada Fluminense.”

Paralimpíada da Cidadania

Indivíduos com deficiência costumam sofrer discriminação, ainda mais lidando com esportes. Com um objetivo ainda mais forte de inclusão social, a ONG também começou a organizar a Paralimpíada desde 2004, levando os jovens de diferentes cidades do Rio de Janeiro a superarem barreiras. Com modalidades como natação, vôlei adaptado, habilidades motoras, futsal e tênis de mesa, a 14ª Paralimpíada receberá os atletas nos dias 28, 29 e 30 de novembro no Clube Bayer.