Home > Ciência > Melhorando Vidas > O que está por trás da frieira? Conheça mitos e verdades
Melhorando Vidas

O que está por trás da frieira? Conheça mitos e verdades

Saiba quais são os sintomas e como tratar corretamente o chamado pé de atleta.

03.09.2020 - Por Bayer Jovens

Imagine o desconforto ao observar os seus pés cheios de fissuras e bolhas. Se a má aparência ainda vier acompanhada da sensação de queimadura na pele, coceira e mau odor, muito provavelmente você está com frieira. Chamada pelos médicos de dermatofitose dos pés (Tinea pedis), a frieira é popularmente conhecida como “pé de atleta” ou “tinha”. Ela é altamente contagiosa e muito comum – sete em cada dez pessoas vão enfrentar o problema pelo menos uma vez na vida.

As infecções de pele causadas por fungos são chamadas de micoses e podem ocorrer em várias partes no corpo, mas recebem o nome de frieira quando se apresentam nos pés. "A frieira é mais comum em pacientes idosos, por redução da imunidade e da circulação local por causa do envelhecimento. Já nos jovens, é mais comum em homens e atletas, pois suam mais e ficam com os pés mais úmidos", afirmou a dermatologista Danielle Nascimento em notícia do portal Terra.

A boa notícia é que a frieira pode ser tratada com facilidade. A aplicação de um remédio antifúngico diretamente sobre a pele combate com eficiência os fungos e alivia rapidamente os sintomas do “pé de atleta”. Os pacientes podem contar, por exemplo, com a solução Canesten®, cujo ingrediente ativo clotrimazol erradica os fungos causadores da frieira. Esse medicamento antifúngico da Bayer está disponível em versão creme, spray e solução para pulverização cutânea.

Confira mitos e verdades sobre a micose nos pés.

Posso pegar frieira até na piscina

Verdade. A frieira é contagiosa e pode ser transmitida especialmente em áreas comuns de piscinas, vestuários e saunas. Uma pessoa fica suscetível ao contágio quando seus pés entram em contato com água contaminada ou superfícies em que haja a presença do fungo.

A frieira desaparece sem tratamento

Mito. Por se tratar de uma infecção causada por fungos, esses microrganismos podem continuar colonizando a pele por tempo indeterminado. É preciso eliminar os fungos, utilizando um remédio antifúngico. Quanto mais cedo o paciente iniciar o uso do medicamento, mais rápido vai eliminar a frieira.

O tratamento é rápido

Verdade. A depender do medicamento antifúngico usado, a recomendação de tratamento pode ter duração entre uma e quatro semanas, mas, em alguns dias, o paciente já vai notar o alívio de sintomas como a coceira.

O pé de atleta só se propaga no verão

Mito. Os fungos são capazes de prejudicar os pés em qualquer período do ano. Durante o inverno, por exemplo, o uso de botas e meias podem deixar os pés abafados e mais úmidos, o que favorece a proliferação dos fungos. Por isso, é importante optar pelas meias de algodão, que absorvem o suor e deixam a pele respirar, em vez de tecidos sintéticos. Troque as meias todos os dias e não utilize o mesmo calçado por dois ou mais dias seguidos.

Higiene previne a micose

Verdade. É recomendável lavar e secar bem os pés para evitar a frieira. Não compartilhe toalhas, calçados ou meias com outras pessoas, e aposte na limpeza frequente desses itens.

Quem tem frieira não pode fazer exercícios físicos

Mito. O indivíduo pode praticar esportes, mas deve tomar cuidados para não transmitir a doença. Utilize meias de algodão durante os exercícios e não fique descalço em vestiários, por exemplo. Capriche na higiene, lavando e secando bem os pés. A única ressalva é para a natação, que, de preferência, deve ser evitada, pois a frieira é altamente contagiosa.

Baixa imunidade pode aumentar a ocorrência de frieira

Verdade. Quando uma pessoa está com o sistema imunológico debilitado, o corpo enfrenta dificuldades para combater infecções. Por essa razão, como o pé de atleta significa uma infecção por fungos, a pessoa com imunidade baixa tem maior risco de incidência de frieira.

Talco cura a micose nos pés

Mito. O uso de talco vai auxiliar no controle de umidade nos pés, mas não será capaz de combater os fungos. Somente o tratamento com antifúngico poderá eliminar os microrganismos que originam o pé de atleta.

Frieira é preocupante para pacientes com diabetes

Verdade. Pacientes com diabetes devem ter maior cuidado com a saúde dos pés. A diabetes pode reduzir a sensibilidade nas extremidades do corpo e desencadear complicações em infecções que podem provocar até mesmo a necessidade de amputação de membros inferiores. Então, a frieira é um sinal de alerta para os pacientes com diabetes. Sempre que observarem alterações na pele dos pés ou unhas, eles devem procurar o atendimento médico.

Acabe com a frieira!

Bayer Jovens