Home > Dia Mundial do Meio Ambiente > O que a Bayer faz
Dia Mundial do Meio Ambiente

O que a Bayer faz

As iniciativas que a companhia adota para ser cada vez mais sustentável e cumprir seus compromissos de responsabilidade social e ambiental

09.06.2017 - Por Bayer Jovens

Talvez você não saiba, mas a Bayer foi uma das primeiras empresas internacionais a se instalar no Brasil. Em 2016, completaram-se 120 anos de atuação no país, e tudo começou quando, em 1896, dois consultores técnicos da Bayer desembarcaram no Rio de Janeiro e instalaram a primeira representação dos produtos da marca. Desde então, a operação brasileira cresceu sem parar, tornou-se o quarto mercado mundial da companhia e consolidou uma cultura corporativa baseada na missão Science for a Better Life, ou Ciência para uma Vida Melhor.

Não se trata de marketing, mas da certeza de que o desenvolvimento econômico só é benéfico quando está acompanhado de ética, inovação e responsabilidade social e ambiental. Para a Bayer, o papel da ciência e da tecnologia é tornar melhor a vida das pessoas, dos animais e do meio ambiente. Essa postura é visível em uma série de iniciativas objetivas, entre muitas outras que acontecem todos os dias em diferentes áreas.

  • Reciclagem e gestão de resíduos – Em todas as unidades da Bayer existem centrais de coleta seletiva, o que em 2016 proporcionou a reciclagem de 71,1 toneladas de papel, 7,9 toneladas de plástico e 15,2 toneladas de metal. Também foram recicladas mais de 700 toneladas de materiais incorporados a novos processos de produção. Ao mesmo tempo, houve uma redução de 16% na quantidade de resíduos industriais, na comparação com 2015.
  • Reúso de água – Mais de 70% da água consumida nas unidades da Bayer no parque de Belford Roxo, no estado do Rio de Janeiro, é proveniente do reúso. Além disso, o total de 85 mil metros cúbicos de água utilizado mensalmente em 2007 foi reduzido para 27 mil metros cúbicos em 2016. Em nove anos, a empresa deixou de consumir mais de 7 bilhões de litros de água.
  • Economia de energia – Cem por cento da energia usada no Parque Industrial de Belford Roxo é renovável e, continuamente, os processos são avaliados para que se identifiquem maneiras de aumentar a eficiência e a economia. Em 2016, a produção Crop Science reduziu em 3% o consumo de energia elétrica em relação ao ano anterior.
  • Mobilidade urbana – Entre os programas desenvolvidos pela Bayer está o Carona Amiga, para estimular o compartilhamento de veículos entre os colaboradores e reduzir a poluição ambiental e os congestionamentos. Os funcionários usam um aplicativo para registrar o percurso e oferecer ou receber carona ou ainda encontrar companhia para o trajeto de bicicleta.
  • Reuniões eletrônicas – Para evitar deslocamentos, a Bayer investiu em ferramentas eletrônicas para reuniões em que os colaboradores podem participar remotamente. Em 2016, foi lançada uma plataforma pela qual se realizam treinamentos, interações com parceiros e transmissão de reuniões também de forma remota, pela internet.
  • Projetos ambientais – Em 2006 foi criado o projeto Escola Verde, de educação ambiental, dirigido a estudantes e professores das escolas municipais de Belford Roxo, Duque de Caxias e São João do Meriti, na Baixada Fluminense. Mais de 50 mil jovens já participaram das aulas semanais que se realizam no Clube Bayer. Também é mantido um viveiro de mudas de plantas nativas da Mata Atlântica, para plantio nas unidades da empresa e nas ruas das cidades.
  • Defesa do rio Pinheiros – A Bayer apoia a iniciativa Águas Claras do Rio Pinheiros, que reúne pessoas e empresas que trabalham para recuperar e revitalizar esse importante rio de São Paulo e seus afluentes.
  • Mutirões de reflorestamento – Em diferentes cidades, a empresa promove o plantio de árvores nativas e estimula o envolvimento de jovens voluntários nessa tarefa, em parceria com organizações da sociedade civil.

Saiba mais sobre as iniciativas da empresa na edição 2016 do relatório socioambiental da Bayer.