Home > Saúde > Conscientizar, prevenir, tratar
Saúde

Conscientizar, prevenir, tratar

A cada 37 segundos morre uma pessoa no mundo com tromboembolismo venoso; informe-se sobre os riscos da trombose

13.10.2014 - Por Bayer Jovens

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), as doenças cardiovasculares são a principal causa prevenível de morte em todo o mundo, levando a óbito mais de 17 milhões de pessoas por ano. No Brasil, a realidade não é diferente. A Sociedade Brasileira de Cardiologia contabiliza aproximadamente 300 mil mortes anuais causadas por essas enfermidades. Entre os problemas cardiovasculares que mais matam estão o ataque cardíaco, o acidente vascular cerebral (AVC) e tromboembolismo venoso (TEV). No mundo ocidental, estima-se 840 mil óbitos por ano, ou seja, a cada 37 segundos, uma pessoa morre de tromboembolismo venoso (TEV).

Mesmo com os altos índices de mortalidade, grande parte da população desconhece a ameaça representada por essas doenças. Segundo pesquisa inédita realizada pela Bayer em 20 países em cinco continentes, foi constatado que apenas 4% dos brasileiros entrevistados consideram os coágulos sanguíneos como a maior ameaça à vida. Para mais da metade da população nacional (53%), os acidentes de trânsito, seguidos pela Aids (18%), são os fatores mais alarmantes. A falta de conhecimento sobre o tema fica evidente quando 51% dos brasileiros afirmam não estarem cientes do risco fatal de uma trombose não tratada.

Para celebrar o Dia Mundial da Conscientização sobre a Trombose, comemorado pela primeira vez no dia 13 de outubro, a Bayer e cinco sociedades médicas - Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACB), International Society on Thrombosis and Haemostasis (ISTH), Sociedade Latino Americana de Hemostasia e Trombose (CLATH), Associação Brasileira de Hematologia e Hemoterapia (ABHH) - uniram-se com o objetivo de aumentar o grau de conhecimento da população sobre os riscos da trombose.

Fatores de risco

"Acredito que um esforço global combinado é capaz de gerar conscientização na população e, assim, promover mudanças efetivas na redução do número de casos não diagnosticados e na implantação de processos preventivos para melhorar a saúde dos pacientes de trombose no mundo inteiro”, afirma Dr. João Carlos Guerra, hematologista e vice-presidente do Grupo Cooperativo Latino Americano de Hemostasia e Trombose (CLAHT). “A informação sobre os primeiros sintomas pode reduzir os casos e a evolução da doença. Inchaços, dores, calor e rigidez da panturrilha já denunciam um primeiro quadro da enfermidade”, completa.

A data pretende conscientizar sobre todas as formas de trombose, no entanto, o foco principal deste ano será o tromboembolismo venoso (TEV) – a causa mais comum de óbito hospitalar. O TEV, que inclui duas graves doenças – trombose venosa profunda (TVP) e embolia pulmonar (EP) – mata mais pessoas anualmente na União Europeia do que Aids, câncer de mama, câncer de próstata e acidentes automobilísticos juntos, segundo dados do International Society on Thrombosis and Haemostasis (ISTH), idealizadora dessa campanha.

Meias elásticas são aliadas na prevenção
Meias elásticas são aliadas na prevenção

“Fatores como a hereditariedade, obesidade, sedentarismo, idade e vida estressante colaboram fortemente para aumentar os riscos de formação de um coágulo nas veias profundas, principalmente das pernas. A obstrução de veias, causada pela formação de um coágulo, é chamada de trombose venosa profunda (TVP). A complicação mais grave da trombose venosa profunda é o tromboembolismo venoso (TEV) e, ainda mais perigoso, é a embolia pulmonar, que ocorre quando o trombo se desprende do vaso sanguíneo e se aloja no pulmão, bloqueando o fluxo sanguíneo. Muitas vezes, este problema é fatal”, alerta Dr. Pedro Kolmos, angiologista e cirurgião vascular, presidente da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV). “O tratamento mais comum é feito com os fármacos anticoagulantes, que detêm tanto a formação de trombos nos vasos sanguíneos como o crescimento dos já existentes, mas não podem dissolver os já formados”, esclarece o médico.

Embaixador da causa

Quando o assunto é o tromboembolismo venoso, mais da metade dos brasileiros (65%) já ouviu falar de Embolia Pulmonar (EP), no entanto, apenas 17% conhece a Trombose Venosa Profunda (TVP). Sobre os fatores de risco, 63% consideram o tabagismo a principal causa, seguido de excesso de peso (55%) e sedentarismo (52%).

Anderson Varejão, atleta da seleção brasileira de basquete e da NBA, principal liga de basquete profissional dos EUA, foi acometido por uma embolia pulmonar diagnosticada dias após uma cirurgia na perna. “Foi um susto muito grande, nem mesmo um atleta está livre de problemas de saúde, por isso é preciso estar atento. Fui alertado por médicos sobre a gravidade da doença, inclusive, do risco de morte. Por sorte, o coágulo encontrado no meu pulmão foi descoberto rapidamente, o que impossibilitou a evolução do quadro para um estágio mais crítico”, revela o atleta.

“A prevenção e o acompanhamento médico constante são fundamentais para o sucesso do tratamento. Por isso, iniciativas como o Dia Mundial de Conscientização sobre a Trombose são tão importantes, para que a população conheça mais sobre os riscos da trombose, muitas vezes silenciosa e fatal, e possa fazer a prevenção de maneira adequada", conclui Varejão.

Por que dia 13 de Outubro?

A data foi escolhida para marcar o aniversário de Rudolf Virchow, médico alemão que criou o termo "trombose" e foi autor de muitos trabalhos que promoveram a compreensão da doença.

Desafio TIME TO MOVE

A campanha consiste no uso de um pedômetro ou aplicativo de contagem de passos, onde as pessoas são convidadas a aderir a iniciativa cadastrando-se no site https://www.wtdtime2move.com/pt/ e registrar diariamente seus passos até o dia 13 de outubro. Vários países fazem parte deste projeto.

Conheça o site Dia Mundial da Trombose

Há um site em português com informações sobre a doença: www.diamundialdatrombose.com.br.

Leia mais em Viver Bem:

Pesquisadores estudam técnica de detecção precoce do câncer que possa ser feita por um simples exame de sangue

Hábitos simples como evitar banhos muito quentes e beber água já são meio caminho andado para ter uma pele boa

Bayer Jovens