Home > Saúde > Como prevenir a trombose?
Saúde

Como prevenir a trombose?

Entenda como a doença se manifesta, descubra quais são os fatores de risco e dicas para a prevenção.

12.10.2020 - Por Bayer Jovens

Muitas vezes, o sofá pode ser considerado um inimigo da saúde. As pessoas que passam muito tempo sentadas em frente à TV costumam exagerar na ingestão de petiscos e se exercitam menos. De acordo com um estudo das universidades de Minnesota, Vermont e da Carolina no Norte, nos Estados Unidos, os fãs do combo sofá e televisão apresentam probabilidade 71% maior de desenvolver trombose.

Essa doença cardiovascular se manifesta quando se formam coágulos – também chamados de “trombos” – dentro das veias ou artérias do coração. Esses coágulos causam inflamação e prejudicam a passagem do sangue. Entretanto, o maior perigo ocorre quando a doença gera complicações.

O coágulo é uma estrutura que pode se desprender de seu local de origem e “viajar” pelo sistema circulatório, desenvolvendo, então, o tromboembolismo. Nessa forma mais grave, o coágulo causa o entupimento de um vaso. Se essa oclusão aguda se dá em uma artéria cerebral, ocorre o AVC isquêmico, por exemplo. Quando o coágulo atinge uma veia do pulmão, então o incidente será uma embolia pulmonar, uma complicação grave que pode levar à morte.

Uma das razões que justificam o surgimento dos trombos é a lentidão ou estagnação do fluxo sanguíneo, geralmente resultante da falta de movimentação física. “Quando ficamos parados tempo demais e na mesma posição, a contração da panturrilha não acontece. E ela é a principal responsável por bombear o sangue em direção ao coração”, explicou o cirurgião vascular Sergio Belczak em notícia da revista Veja Saúde.

Para prevenir a trombose e suas complicações, uma das principais dicas é apostar no exercício físico. A recomendação vale para os fãs do sofá, bem como para quem passa muito tempo trabalhando sentado. Em tempos de pandemia, o alerta se torna ainda mais importante, já que muitas pessoas estão atuando em regime de home office e, consequentemente, estão se movimentando menos durante a quarentena.

Perigo que passa despercebido

Em 13 de outubro, comemora-se o Dia Mundial da Conscientização sobre a Trombose. A doença pode ocorrer de forma assintomática ou manifestar sintomas como dor e inchaço, especialmente nos membros inferiores. Havendo qualquer suspeita, o indivíduo deve procurar atendimento médico imediatamente. A depender da área afetada e extensão do coágulo, o médico pode prescrever tratamento com medicações anticoagulantes.

De acordo com informações da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), estima-se que mais de 300 mil pessoas nos Estados Unidos e mais de 500 mil pessoas na Europa sofram com trombose venosa profunda e embolismo pulmonar anualmente. Embora não haja estatísticas oficiais da doença no Brasil, calcula-se que a trombose afeta até duas pessoas a cada mil habitantes.

O problema é agravado pela desinformação sobre a doença, segundo o hematologista Élbio D’Amico. “Pesquisa realizada pelo Ibope em 2010 constatou que 44% da população brasileira não reconhece os sintomas da trombose. Nesse cenário, o desconhecimento pode tornar a doença muito mais perigosa, principalmente para as mulheres”, afirmou D’Amico em comunicado da associação.

Informações sobre a trombose

Sintomas:

  • Dor
  • Inchaço
  • Aumento da temperatura nas pernas
  • Coloração vermelho-escura ou arroxeada
  • Endurecimento da pele

Causas:

  • Imobilidade provocada por prolongadas internações hospitalares
  • Dificuldade de movimentação durante viagens longas em aviões e ônibus
  • Varizes
  • Cirurgias
  • Cigarro
  • Terapia de reposição hormonal

Fonte: Ministério da Saúde


PP-XAR-BR-0529-1

Bayer Jovens