Home > Ciência > Celular pode prejudicar a visão
Ciência

Celular pode prejudicar a visão

Estudo norte-americano comprova que luz emitida pelas telas de smartphones pode acelerar processo de degeneração macular, um transtorno visual

29.01.2019 - Por Bayer Jovens

O brasileiro é viciado em celular. Somos a população com a maior média diária de tempo de uso do aparelho: quatro horas e 48 minutos. Depois de nós, estão China (três horas e três minutos), Estados Unidos (duas horas e 37 minutos), Itália (duas horas e 34 minutos) e Espanha (duas horas e 11 minutos). Essas informações, divulgadas no ano passado, foram coletadas pela empresa alemã de estatísticas Statista, entre 2012 e 2016, revelando que, em apenas quatro anos, saltamos de menos de duas horas de uso por dia para quase cinco horas, ou mais do que o dobro.

E não se trata apenas de discutir se o tempo dedicado ao celular é excessivo, mas sim focar em uma questão de saúde. Entre os vários problemas que o uso prolongado do telefone acarreta, está a degeneração macular, uma das principais causas de cegueira. Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Toledo, em Ohio, nos Estados Unidos, e publicado recentemente na revista Scientific Reports mostrou que a luz azul emitida pelas telas de smartphones pode afetar as células da retina e, a longo prazo, provocar perda da visão.

"Não é segredo que a luz azul machuca nossa visão e danifica a retina dos olhos. Mas nosso estudo mostra como isso acontece”, disse Ajith Karunarathne, professor no departamento de bioquímica da universidade e um dos autores do estudo, em entrevista ao site Business Insider.

De acordo com o estudo, a luz azul da tela de smartphones, tablets e computadores acelera a formação de retinal, uma substância derivada da oxidação da vitamina A que, quando exposta a determinados tipos de luz de fonte artificial, torna-se tóxica e passa a atacar os fotorreceptores oculares - as células responsáveis pela formação da visão.

Com a redução dos fotorreceptores, aumentam os riscos de perda de visão, devido à degeneração macular, uma doença relacionada ao envelhecimento das células, cujo processo é acelerado por causa dos efeitos negativos da luz azul das telas dos dispositivos. “Essa atividade não acontece com a luz de cor amarela, verde ou vermelha. A toxicidade do retinal estimulada pela luz azul é universal e pode matar qualquer tipo de célula”, afirmou Karunarathne.

Os pesquisadores esperam que, com a divulgação do estudo, sejam desenvolvidas novas terapias capazes de retardar o processo de degeneração macular, como a criação de colírios com esse efeito específico.

Enquanto isso, você pode cuidar da saúde dos seus olhos por meio destas dicas:

  • Em alguns smartphones é possível ajustar as configurações de ajuste de brilho da tela. Isso faz com que a luz não fique tão intensa em ambientes escuros.
  • Evite usar celulares e tablets logo ao acordar e antes de dormir. À noite, a luz azul é ainda mais prejudicial, pois inibe a produção de melatonina, o hormônio do sono responsável por proporcionar uma boa noite de descanso e regular o ritmo circadiano do organismo.
  • Quem trabalha no computador deve fazer uma pequena pausa a cada 20 minutos em frente à tela. Dê uma volta pelo escritório, olhe ao redor, vá até uma janela e mude o foco da visão.
  • Faça exercícios oculares — de preferência, diariamente — para relaxar, lubrificar e oxigenar a região e fortalecer a musculatura dos olhos.
  • Em ambientes externos use sempre óculos escuros para proteger os olhos dos raios ultravioleta. De acordo com Marcia Beatriz Tartarella, diretora da Sociedade de Oftalmologia Pediátrica da América Latina, em entrevista ao site do Estadão, “existe radiação da luz azul violeta pelo Sol em pequena quantidade, mas isso tem aumentado devido à perda da camada de ozônio protetora, causada pela poluição ambiental”.
Publicado em Ciência