Home > Mundo Agro > Bayer e Unicamp: parceria de sucesso pela agricultura tropical
Mundo Agro

Bayer e Unicamp: parceria de sucesso pela agricultura tropical

Parceria vai desenvolver tecnologias e soluções para a agricultura tropical, com ênfase nas culturas de soja, milho e cana-de-açúcar

02.09.2019 - Por Bayer Jovens

Como transformar o conhecimento acadêmico em bens tangíveis, capazes de beneficiar grande parcela da população brasileira? Uma das respostas mais claras é a realização de parcerias com universidades, que respondem por grande parte da inovação científica produzida no País, e a indústria, que possui os recursos necessários para pôr em prática os avanços tecnológicos desenvolvidos pelos cientistas nos laboratórios.

Bayer e Unicamp: Agricultura

Esse é o conceito que inspirou o acordo firmado entre a Bayer e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), uma das instituições de ensino mais importantes do Brasil, com aproximadamente 34 mil alunos matriculados em 66 cursos de graduação, e 153 programas de pós-graduação. O objetivo da parceria é a busca de soluções voltadas para a agricultura tropical, com potencial para aumentar a produtividade das culturas de soja, milho e cana-de-açúcar, mas que possam ser aproveitadas também em outros cultivos.

O acordo tem duração prevista de dez anos, mas pode ser estendido para a realização de novos estudos. O primeiro passo será a análise das pesquisas e tecnologias do portfólio de patentes da Unicamp, trabalho a ser feito pela Agência de Inovação Inova Unicamp, responsável pela gestão da propriedade intelectual da Universidade e pelas parcerias com empresas, além de administrar o Parque Científico e Tecnológico. A Inova mantém relações com mais de 700 empresas-filhas, desenvolvidas no núcleo, que, juntas, geraram um faturamento de R$ 4,8 bilhões e mais de 30 mil empregos em 2018. A Inova também cuida da gestão de 1.142 patentes da Unicamp, das quais cerca de 150 foram licenciadas para empresas.

“Nossa expectativa é identificar um grupo de tecnologias que possamos licenciar para a Bayer, de maneira a trabalhar em colaboração com a empresa para o desenvolvimento de novas soluções que tenham impacto positivo no setor agrícola brasileiro”, disse Newton Frateschi, diretor-executivo da Inova, em matéria publicada no site da Bayer. As pesquisas se concentrarão em melhorias genéticas, resistência a pragas e doenças e agricultura sustentável, com amplo uso de novas tecnologias.

“A agricultura 4.0 é uma realidade, e a Bayer, como uma empresa de pesquisa e desenvolvimento, entende que parcerias como essa podem ajudar a descobrir novas possibilidades”, explicou Dirceu Ferreira Jr., diretor do Centro de Expertise em Agricultura Tropical da Bayer. “A agricultura precisa da tecnologia para se fortalecer e, para superar esse desafio, existem muitas possibilidades e caminhos que podem ser seguidos”, acrescentou.

Renato Luzzardi, gerente de Alianças da Bayer, disse ao colunista Mauro Zafalon, da Folha de S. Paulo, que a parceria com a Unicamp trará algo mais além da inovação clássica: “Uma gama ampla de pesquisas poderá ser trabalhada. Vamos desenvolver um trabalho profissional, de longo prazo, não serão apenas parcerias eventuais. No começo é muito importante o diálogo, sem temas prontos. Vamos transformar ideias em negócios”.

Na outra ponta está o produtor rural, que colherá os frutos da parceria entre a universidade e a indústria, por meio de soluções tecnológicas que proporcionarão mais produtividade, rentabilidade e sustentabilidade às lavouras. E o que não falta nesse acordo é conhecimento: a Unicamp responde por 8% da pesquisa acadêmica no Brasil e por 12% da pós-graduação, além de liderar o ranking das universidades nacionais com maior número de patentes. A Bayer, por sua vez, investe anualmente algo em torno de 4,5 bilhões de euros em pesquisa e desenvolvimento, o que equivale a aproximadamente R$ 20 bilhões.

Publicado em Mundo Agro
Bayer Jovens