Home > Sustentabilidade > As florestas que nos mantêm vivos
Sustentabilidade

As florestas que nos mantêm vivos

Entenda como dependemos tanto das árvores e por que é preciso levar a sério o Dia de Proteção às Florestas, celebrado em 17 de julho

17.07.2019 - Por Bayer Jovens

Nosso planeta não seria o mesmo sem as florestas. São suas árvores que absorvem o dióxido de carbono da atmosfera e, por meio da fotossíntese, o transformam no oxigênio que nos garante a vida. Cobrindo um terço da superfície terrestre, as florestas abrigam 80% de toda a biodiversidade, regulam o clima e asseguram o equilíbrio ecológico. Além disso, protegem o solo contra a erosão, influem no ciclo de chuvas e têm grande importância econômica e social, como fontes de bens como madeira, alimentos e matérias-primas. Sem as florestas, a Terra seria árida, desértica, quase irrespirável e bem mais pobre, em todos os sentidos.

Apesar disso, grande parte das florestas do mundo já foi derrubada, em um processo que ainda segue em ritmo preocupante, na Amazônia, que possui um quinto do total da água doce disponível no mundo, em apenas um ano, entre agosto de 2017 e julho de 2018, foram abatidas mais de 1,1 bilhão de árvores, segundo o Greenpeace. Em outros grandes biomas brasileiros, a situação é igualmente dramática, e restam apenas 12,4% da área original da mata atlântica e somente um quinto da vegetação do cerrado brasileiro continua preservado.

Basta isso para explicar a grande importância do Dia de Proteção das Florestas, ou Dia do Protetor das Florestas, celebrado em 17 de julho. A data serve de alerta para a necessidade urgente de preservar e evitar o desmatamento, mas também para destacar a importância das florestas plantadas, também conhecidas como plantações florestais.

Floresta

Talvez você não saiba, mas as florestas plantadas são muito importantes para a proteção das florestas nativas, na medida em que recuperam áreas degradadas por meio de técnicas como corredores ecológicos e plantio em mosaicos, além de serem fonte de matérias-primas renováveis e recicláveis. De acordo com a Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), as florestas plantadas promovem resultados financeiros, conservação ambiental e bem-estar da população, ao gerar renda, aprimorar processos e práticas de manejo sustentáveis, preservar a diversidade biológica e envolver pequenos produtores.

Existem hoje no Brasil 7,8 milhões de hectares de árvores plantadas, principalmente eucalipto e pinus, além de espécies como acácia, araucária, paricá e teca, utilizadas para a produção de madeira, celulose, papel e vários outros produtos. Sem as árvores plantadas e devidamente licenciadas, imaginem se toda essa madeira teria de ser retirada das florestas nativas.

Em relação aos benefícios ao meio ambiente, segundo a Ibá, as árvores plantadas no país absorvem 1,7 bilhão de toneladas de gases de efeito estufa da atmosfera. Além disso, são mantidos 5,6 milhões de hectares de áreas naturais na forma de áreas de preservação permanente, reservas legais e reservas particulares do patrimônio natural. Isso significa que, para cada 1 hectare de floresta plantada, conserva-se 0,7 hectare de área natural.

A Bayer apoia diretamente esse esforço de preservação, investindo em projetos de pesquisa e formação profissional. Como um exemplo dessas ações, a empresa é uma das parceiras do Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais (IPEF) que possui inúmeros programas para desenvolver a silvicultura brasileira como o Programa de Proteção Florestal, cujo foco é o manejo integrado de pragas e doenças que atingem as árvores, com controle biológico.

“A Bayer sempre foi muito ativa no nosso grupo de pesquisa e sempre contribui quando temos alguma demanda. Mantemos uma parceria sólida com a empresa, que nos apoia em várias questões, como testes de moléculas, controle químico e controle biológico, nos cede produtos e profissionais e patrocina alguns de nossos eventos”, explica o engenheiro florestal Luis Renato Junqueira, coordenador do programa pelo IPEF.

De acordo com Junqueira, um aspecto muito importante desse trabalho é o volume de informações que é obtido nessas pesquisas e repassado aos produtores rurais: “Conseguimos saber o que está acontecendo nas florestas e como está acontecendo, e com isso podemos oferecer mais recomendações e mais ferramentas para que o produtor possa atuar de forma mais sustentável”.

Ainda em parceria com o IPEF, a Bayer é uma das empresas que atuam ativamente no Programa de Preparação de Gestores Florestais, que neste ano está em sua oitava edição, com a finalidade de aperfeiçoar engenheiros florestais recém-formados e treiná-los como tomadores de decisão. “Nessa última edição do programa inscreveram-se quase 300 candidatos, e os 20 selecionados passaram por aprimoramento técnico em gestão florestal no IPEF. E mais uma vez a Bayer nos apoiou não só financeiramente, mas também com palestras de seus profissionais”, conta Luis Erivelto de Oliveira Júnior, analista de informações do IPEF.

Dessa maneira a Bayer faz o seu papel como empresa comprometida com a silvicultura sustentável e com a preservação dos recursos naturais do planeta, mas é preciso muito mais. A proteção das florestas nativas requer um urgente esforço global, pois é absolutamente necessário que a devastação seja interrompida, e já não resta muito tempo.

A Bayer também participa do Forest Stewardship Council (FSC) e acompanha essa importante certificação de manejo florestal. Ricardo Cassamassimo, Coordenador de Marketing da área Florestal da Bayer para o Brasil, conta um pouco sobre a importância dessa parceria. “É a certificação que conquistou o maior valor entre nossos clientes e é muito importante para confirmar o manejo sustentável que essas empresas praticam”.

Como explica Fabrício Sebok, coordenador de Desenvolvimento de Produtos Florestais da Bayer para América Latina, “tanto as florestas nativas quanto as plantadas desempenham papel fundamental para fomentar o equilíbrio ambiental e do ecossistema, como controle de erosão, qualidade do solo, regulação dos ciclos hidrológicos, conservação da biodiversidade, provisão de oxigênio e também a segurança alimentar”. Pense nisso e leve a sério o Dia da Proteção das Florestas.

Bayer Jovens