Home > Agro Agora > Startups colaboram para o avanço do agronegócio em tempos de pandemia
Agro Agora

Startups colaboram para o avanço do agronegócio em tempos de pandemia

Iniciativa Desafio Covid-19 reuniu startups dispostas a ajudar os produtores rurais durante a crise

29.05.2020 - Por Mundo Agro

O agro se tornou um campo muito fértil para inovações. Existe um forte movimento de startups, as AgTechs, que estão levando tecnologia de ponta para as fazendas. As porteiras estão abertas para a adoção de drones, sensoriamento remoto, softwares de gestão, entre outras novidades. Tudo isso tem o propósito de ajudar o produtor a aperfeiçoar a administração da fazenda, para alavancar a produtividade de plantações ou melhorar o manejo de rebanhos.

A evolução no campo não pode parar e, durante a fase de distanciamento social para o combate ao novo coronavírus, o agronegócio é desafiado a garantir o abastecimento de alimentos para a população. Esse setor essencial precisa continuar produzindo de forma ainda mais segura e eficiente.

Soluções gratuitas

Nesta fase tão delicada, a tecnologia se torna uma aliada importante para o produtor rural e as startups estão dispostas a ajudar os agricultores e pecuaristas. Um exemplo disso é o Desafio Covid-19, uma iniciativa encabeçada pelo AgTech Garage, um hub de inovação em Piracicaba (SP), que buscou inovações de startups capazes de mitigar os efeitos da pandemia da covid-19. “Estamos otimistas com essa ação, para conectar de forma massiva os produtores com as startups e minimizar os impactos do coronavírus no agronegócio”, esclareceu José Tomé, CEO do AgTech Garage, em comunicado.

O projeto, criado em parceria entre Bayer, Sicredi, Orbia e o AgTech Garage, já selecionou 20 soluções inovadoras, que estão disponíveis para resgate online na plataforma Orbia. Os produtores podem resgatar as tecnologias para uso gratuito por um período de dois meses após a implementação da ferramenta. É possível que o período seja prorrogado, a depender do interesse de cada startup e do cenário nacional de crise da covid-19.

Entre as oportunidades disponíveis, os agricultores podem se beneficiar do Farmbox, um pacote tecnológico para a gestão de operações agrícolas, ou podem resgatar o FitoApp, um aplicativo que permite emitir receituário agronômico por meio de dispositivos móveis. Outra tecnologia móvel é o aplicativo E-ctare, que permite o registro de lotes de café e o acompanhamento de cotações, para facilitar a comercialização do grão. A plataforma Agromove também foca na comercialização dos produtos agrícolas, gerando informações estratégicas sobre os mercados de milho, soja e carne bovina, para otimizar as operações comerciais.

Que tal acompanhar as lavouras com imagens de drones e satélites? Essa é a proposta da plataforma Sensix, que fornece análises de desempenho. Os pecuaristas também podem se beneficiar da iniciativa Desafio Covid-19, resgatando gratuitamente a plataforma JetBov, que tem como objetivo melhorar a gestão da pecuária de corte. Uma boa solução para facilitar a logística é o Trucker do Agro, uma plataforma que automatiza o serviço de contratação e acompanhamento do frete. Confira todas as 20 soluções que foram disponibilizadas gratuitamente pelo projeto Desafio Covid-19 aqui.

Celeiro de inovações

A colaboração das startups para o agronegócio é muito positiva. As novas tecnologias corroboram para minimizar os riscos do setor e melhorar a performance das operações agrícolas. As inovações também ajudam a poupar os recursos naturais, promovendo benefícios para o meio ambiente e para a sociedade.

A Associação Brasileira de Startups cadastrou 328 startups focadas no agronegócio, um segmento que tem se tornado cada vez mais promissor. Porém, as estimativas apontam que o número de empresas dedicadas ao agro é muito maior. Somente no campus do AgTech Garage em Piracicaba, atualmente há mais de 380 startups de todo o Brasil conectadas com o hub de inovação.

O campus AgTech Garage auxilia startups em diferentes níveis de maturidade a se conectarem com diferentes tipos de parceiros, com o objetivo de acelerar o desenvolvimento das tecnologias. “A inovação aberta, através das startups, já é realidade no agronegócio brasileiro, principalmente pelo potencial inovador e agilidade que essas empresas nascentes da tecnologia proporcionam para o mercado. Essas são características essenciais para o momento que vivemos”, afirmou José Tomé em comunicado.