Home > Meu Trabalho na Bayer > Quer saber como é trabalhar com acesso ao mercado na nossa divisão farmacêutica?
Meu Trabalho na Bayer

Quer saber como é trabalhar com acesso ao mercado na nossa divisão farmacêutica?

Ações para conscientizar e mobilizar a população e formadores de opinião são algumas das nossas atividades.

20.08.2020 - Por Meu Trabalho na Bayer

Meu primeiro emprego foi em 2003 como auxiliar de compras de uma indústria familiar de produtos naturais. E pelo rumo da vida, entrei nas grandes farmacêuticas. Nada planejado, mas sempre em empresas com foco em saúde.

Aprendi a admirar o poder e a responsabilidade que a indústria farmacêutica tem na economia, na vida de milhares de pessoas e nos governos. Acho que isso está claro no momento, com a pandemia demandando uma vacina, e o acesso a esse tratamento com uma urgência nunca antes vista.

Tenho o prazer de fazer parte do time da Bayer de Acesso ao Mercado. Hoje somos 42 pessoas que, em resumo, olhamos para o mercado e pensamos em parcerias para melhorar o acesso dos pacientes a nossos medicamentos, desenvolvemos estratégias comercias que favoreçam uma relação ganha-ganha com os nossos distribuidores, fazemos pesquisas e avaliações sobre possibilidades de melhorias em políticas públicas existentes, realizamos estudos econômicos de viabilidade dos nossos produtos e gerenciamos a participação da empresa em licitações públicas.

Na divisão de saúde, a Bayer tem tratamentos para várias áreas terapêuticas, entre elas a oncologia. O nosso portfólio tem tratamentos para câncer colorretal, de próstata e de fígado, assim como uma superinovação: o tratamento tumor-agnóstico (não importa a localização do tumor, e sim se ele tem a fusão NTRK).

No time que eu citei acima, estou desde abril de 2019 como gerente de Advocacy, focada na área de Oncologia. Contudo, comecei a atuar em Advocacy em 2012. Esse é um termo relativamente novo, sem tradução e acho que vale esclarecer.

Fazer Advocacy envolve ações para conscientizar e mobilizar a população e formadores de opinião, além de capacitar os atores do sistema de saúde para promover mudanças em políticas públicas que façam sentido para o sistema.

O meu papel é articular com esses atores em nome da Bayer e descobrir a causa que temos em comum. Por exemplo, a campanha que vocês podem encontrar neste link: facebook.com.br/campanhaportodosnos

Estou na Bayer para provocar e trazer mudanças sobre a nossa atuação no mercado e retorno para a sociedade em benefício dos pacientes. Além de eu ser um ponto de contato para os atores do sistema que queiram fazer essas transformações no sistema de saúde.

Carolina Cobo

Carolina Cobo é formada em Secretariado Executivo Bilíngue, se apaixonou por políticas públicas em saúde em 2012 e, desde então, segue trilhando cargos nessa área na indústria farmacêutica. Apaixonada por impacto social, viagens e culinária.