Home > Sexualidade > Por que eles estão em falta?
Sexualidade

Por que eles estão em falta?

A estatística é brochante. Uma em cada três brasileiras tem dificuldade de chegar ao orgasmo ou simplesmente não chega

17.05.2017 - Por Nathalia Ziemkiewicz

Todo mundo merece gozar plenamente da vida. Por que isso (não) acontece com tantas mulheres? É culpa delas? Existem diversas hipóteses/explicações, mas as cinco abaixo são mais comuns...

  1. Elas não conhecem nem estão confortáveis com o próprio corpo

    Por uma questão anatômica, os homens olham para o pênis o tempo todo e entendem que essa parte do corpo é tão natural quanto um braço. Desde pequenos tocam o dito cujo, inclusive em situações banais como fazer xixi, sem serem reprimidos socialmente. Vão descobrindo como ele se transforma quando estão excitados, qual a parte mais sensível, de onde sai a ejaculação. Conversam sobre sexo com os amigos, trocam vídeos pornôs, masturbam-se na frequência com que tomam banho. Podem achar os próprios pênis pequenos ou finos, mas horrorosos e nojentos? Nunca ouvi falar.

    As mulheres olham para baixo e, sem ajuda das mãos ou de um espelhinho, não enxergam quase nada. Vulva escondida entre as pernas, vagina voltada para dentro. Não dizem às meninas (muito menos incentivam a conhecer) o nome e a função de cada parte de sua anatomia. Pelo contrário. "Tira a mão daí! Que coisa feia!", ouvem na infância, mesmo que a exploração não tenha nada de sexual. A mensagem que fica: é feio e proibido tocar ali. Por isso crescem sem saber direito onde fica o clitóris ou como se dar prazer. E têm vergonha de receber sexo oral porque acham a região feia e fedida.
  2. Elas sentem dor

    Às vezes, as preliminares não foram suficientes: não deu tempo de o organismo da mulher ficar excitado a ponto de relaxar os músculos e lubrificar o canal vaginal. Aí a entrada do pênis e o atrito constante da penetração machucam mesmo. Ou a culpa pode ser de alguma posição sexual, do tamanho/grossura do pênis, do inchaço pré-menstrual, de problemas como endometriose e vaginismo, de infecções e doenças sexualmente transmissíveis. E também existem as dores de fundo emocional que se refletem fisicamente, como a memória de abuso sexual.
  3. Elas (e eles) acreditam na pornografia

    A maioria dos vídeos de sacanagem é feita para o público masculino e, portanto, pretende atender às fantasias deles. Se os homens ejaculam quase sempre pela penetração, faz sentido que haja muita cena de bate-estaca com atrizes gemendo loucamente. Acontece que, na vida real, 70% das mulheres só conseguem chegar ao clímax com estímulo do clitóris. Eles tentam dar prazer de forma errada; elas se pressionam a gozar como supostamente deveriam. Tipo: "só vai rolar dentro do canal vaginal".

    Além disso, orgasmo não é uma sessão de exorcismo. Dura cerca de oito segundos. Uma onda incontrolável de contrações rápidas e ritmadas e deliciosas. Mas ninguém sai do próprio corpo. Tem gente que geme, que se contorce, que arrepia, que faz caretas, que morde os lábios... ou que simplesmente abafa o prazer. Não é porque você - ou sua parceira - não soltou um urro performático que não teve um orgasmo.
  4. Elas não estão relaxadas

    Por uma série de razões, mulheres costumam demorar mais para se concentrar no sexo. Muitas estão nas preliminares ainda pensando na reunião do dia seguinte, no boletim escolar do filho, no aumento do aluguel, na tia doente etc. Outras estão encanadas com o próprio corpo, com o que o outro vai achar de seu desempenho na cama. Preocupação, cansaço, insegurança e outros sentimentos negativos bloqueiam nosso órgão sexual mais importante - o cérebro.

    Orgasmo acontece quando a gente se entrega de verdade àquele momento e se permite perder o controle. Precisa ser um pouco egoísta. Senão vira a história da anfitriã da festa perfeita, que passa a noite atenta se as cervejas estão geladas, se a música está animando a pista, se a comida é suficiente... Quando o último convidado vai embora, ela percebe que foi a única que não se divertiu. Relaxa, o outro deve saber se virar sozinho também.
  5. Elas deixam o orgasmo nas mãos do outro

    Infelizmente as mulheres foram/são criadas para adotar uma postura passiva em todos os sentidos. Então elas transam como quem joga na loteria, contando apenas com a sorte, porque têm vergonha de dizer e fazer como gostam. A coisa não funciona por telepatia e a "responsabilidade" pelo seu orgasmo não é só do outro. Sexo é química, não manual de instruções. Cada um gosta e goza de um jeito. E a gente chega lá se empenhando e dando feedbacks. Agora... o cidadão precisa conhecer a anatomia feminina, estar interessado em dar prazer e se dedicar com paciência (mulheres, em geral, demoram mais para ter orgasmos).
Publicado em Sexualidade
Tags: