Home > Carreiras > O sucesso profissional e pessoal podem caminhar juntos
Carreiras

O sucesso profissional e pessoal podem caminhar juntos

Dá trabalho ser forte, ser profissional dedicada, ser mãe presente, ser mulher...e não deixar a “peteca” cair. Mas, sim, é possível!

02.09.2019 - Por Carreiras

Sou nascida em Santa Zélia, Distrito de Astorga-PR, filha de um ex-agricultor, que hoje é costureiro junto de minha mãe, me formei em Agronomia em Presidente Prudente/SP e tenho um irmão que também é agrônomo. Assim que me formei, em janeiro de 2008, vim para o Mato Grosso em busca de uma vida melhor. Foi a partir disso que também comecei a me desenvolver profissionalmente.

Trabalhei em fazenda como pragueira de algodão, vendedora de revenda e RTV da Sementes Agroceres por três anos. Há quase sete anos estou na Bayer. Entrei como RTV, passei por algumas outras funções e, recentemente, assumi a posição de Gerente Regional de Vendas.

Desde que decidi vir para o Mato Grosso - sozinha e de carona, diga-se de passagem - sempre fui muito determinada com meus objetivos, tive muitas pessoas que me ajudaram e trabalhei muito para conquistar meu espaço no mercado de trabalho.

Sempre estive focada no meu sucesso profissional até que outro setor da minha vida também ganhou muita importância. Conheci o Guilherme e, em 2011, começamos a namorar. Foram três anos até o casamento e um ano depois tivemos nosso primeiro filho, o João Vitor.

Como sempre fui muito focada no meu trabalho, quando engravidei, em um primeiro momento, fiquei com receio de como essa notícia iria impactar os meus objetivos profissionais. Mas tudo acabou se encaminhando para um desfecho que jamais imaginei. Quando falei para o meu gestor sobre o bebê, a reação dele foi tão natural e me fez ter a certeza de que havia escolhido o lugar certo para trabalhar. Me senti muito segura!

Muita gente me perguntava como íamos fazer a partir do nascimento do nosso filho e se eu pensava em parar de trabalhar, mas eu sempre amei o meu trabalho e sempre acreditei que conseguiria conciliar a vida profissional com a pessoal. E isso de fato aconteceu. A chegada do João Vitor, acreditem, me ajudou a ser mais organizada e efetiva, inclusive, no meu trabalho.

Essa situação que vivenciei me fez refletir bastante sobre essas questões. Vejo muitos depoimentos de mulheres que não conseguem conciliar esses diferentes aspectos da vida, principalmente porque não são acolhidas pelo mercado de trabalho, nem recebem empatia dos seus gestores quando desejam se tornar mães. Na Bayer, me senti abraçada, com todos os benefícios, apoio, cuidados e, fui muito bem recebida quando voltei da licença-maternidade, com todas as oportunidades ao meu alcance, da mesma forma que sempre foi.

Em 2019, tive mais um bebê, a Pietra. A rotina, novamente, ganhava novos rumos, mas pude continuar fazendo meu trabalho com muita dedicação e tendo a possibilidade de ser também uma mãezona. Foi aí que a vida me trouxe uma questão: prestes a voltar da licença-maternidade, descobri que estava com um tumor nas cordas vocais. Um turbilhão de sentimentos e inseguranças. Fiz a cirurgia, retirei – felizmente era um tumor benigno – e precisei ficar quase dois meses afastada do trabalho.

Mais uma vez, quando voltei, tive muito apoio das pessoas ao meu redor. Me senti acolhida, foi um retorno muito natural para que eu continuasse a exercer minhas funções de forma segura e com dedicação, como sempre gostei de fazer. Inclusive, tive a oportunidade de participar de um processo seletivo para uma promoção, algo que eu queria muito. E aí, uma surpresa: durante as etapas finais do processo descobri que estava grávida da nossa terceira filha. Meu mundo desabou, me sentia perdendo o controle das coisas e acabei desistindo da busca pela promoção, já que seria necessária uma mudança de cidade.

Mesmo nessa situação, ainda encontrei apoio ao meu redor e me senti muito motivada pelos meus colegas de trabalho. Durante esse período de indecisões e muitas dúvidas, meu gestor foi transferido e acabei precisando assumir o cargo de gerente interina. Isso reacendeu minha garra, coragem e comecei a pensar novamente: e se eu tentasse uma vaga de gerente regional? Arrisquei e fui aprovada no processo seletivo. Não conseguia acreditar no que estava acontecendo, foi tudo muito emocionante.

Hoje lidero uma equipe de 9 pessoas na Bayer e uma dupla cheia de energia em casa. João Vitor hoje está com quatro anos e Pietra com um ano. A Mariah, nossa mais nova integrante desse time lindo, chega em setembro.

Cada vez mais acredito que tudo que você faz com dedicação, vontade, amor, fé e respeito com as pessoas ao redor faz com que o reconhecimento aconteça. Devemos acreditar que as pessoas ao nosso redor e, principalmente, as escolhas certas que fazemos no âmbito profissional, com uma liderança que reconhece os nossos esforços, proporcionam um mundo de possibilidades, independentemente das suas escolhas de vida. Dá trabalho ser forte, ser profissional dedicada, ser mãe presente, ser mulher...e não deixar a “peteca” cair. Mas, sim, é possível!

Gisely Pigaiani

Gisely Pigaiani, é Gerente Regional de Vendas em Sorriso, Mato Grosso, e tem mais de 10 anos de experiência na área comercial agrícola. Sempre motivada com colaboração e dedicada a fazer o melhor em busca dos objetivos.